Sua Página
12/01/2024 às 14h10min - Atualizada em 13/01/2024 às 20h54min

Além do Bitcoin: Criptomoedas que podem brilhar em 2024

Especialistas indicam que o halving do Bitcoin pode abrir portas para oportunidades em outras moedas digitais

Tuddo Assessoria
tuddo assessoria
Imagem - Freepik
O ano de 2024 será crucial para o universo das criptomoedas, marcado pelo evento cíclico conhecido como halving do Bitcoin.

Esse fenômeno, que ocorre a cada quatro anos, tem se mostrado um catalisador de valorização para a principal criptomoeda do mercado. Contudo, o otimismo não se limita aos entusiastas do Bitcoin. Especialistas apontam para outras criptomoedas que podem se destacar e oferecem dicas de como se proteger de golpes nesse cenário.

 
Impacto do halving no mercado

O halving do Bitcoin, previsto para abril deste ano, é um fenômeno historicamente associado à valorização da moeda. Este evento não apenas reduz pela metade as recompensas dos mineradores, impactando o preço do Bitcoin, mas também desencadeia movimentos positivos nas altcoins – criptomoedas alternativas.

Segundo Luis Coelho, analista de criptoativos da Futokens, a pressão de demanda com oferta reduzida eleva o preço do Bitcoin, atraindo interessados no mercado de criptomoedas.

“À medida que os investidores buscam diversificação, parte dos lucros obtidos com o aumento do Bitcoin, tende a ser realocada para outras moedas. Esse fenômeno, conhecido como efeito altcoin season, resulta em ganhos notáveis”, explica Luis.


Além da lei de oferta e demanda, o efeito psicológico também influencia os investidores quando o assunto é halving. “O evento gera expectativas muito positivas na comunidade cripto”, diz Luis. “Esse sentimento otimista pode motivar mais investidores a entrar no mercado, buscando lucrar com o potencial aumento de preço”, finaliza o analista.
 
Altcoins para ficar de olho em 2024

Rafael Onishi, Community Manager na Futokens, destaca três altcoins com grande potencial. A Ethereum (ETH) é a primeira da lista, liderando no desenvolvimento de aplicativos descentralizados (dApps).

“O interesse pelo ether, a criptomoeda nativa da Ethereum está em ascensão com gestoras renomadas, como ARK Invest e VanEck buscando aprovação para a oferta de ETFs baseados em ETH”, explica Rafael. “Esse movimento reflete o reconhecimento da Ethereum como um ativo atraente para investimento em 2024”, finaliza.


Outra altcoin mencionada por Rafael é a Solana (SOL). Em 2023, a moeda registrou uma média de 18 milhões de transações diárias, além de um aumento de 415% no número de desenvolvedores ativos nos últimos três anos. “Firedancer é um novo cliente validador para a rede, que tem como objetivo aumentar a velocidade, a confiabilidade e a diversidade de validadores. O lançamento principal está previsto para o primeiro semestre de 2024”, afirma o Community Manager.

Por fim, Rafael destaca a Polygon, que apresentou um plano estratégico focado em inovações em 2023 e busca atrair ainda mais atenção em 2024. Segundo ele, a migração do token MATIC para POL durante a atualização Polygon 2.0, aliada à introdução de uma camada de staking, incentiva a participação na rede e fortalece a governança descentralizada. “Tudo isso posiciona a Polygon como uma plataforma blockchain promissora, pois se trata de um ecossistema em expansão”, finaliza Rafael.
 
Dicas essenciais para investir com confiança em altcoins

Muitos investidores hesitam em explorar criptomoedas alternativas devido a preocupações com golpes e fraudes. Especialistas enfatizam a importância de adotar uma abordagem estratégica para assegurar a proteção dos investimentos.

Luis destaca a necessidade de diversificação e cautela em relação a promessas exageradas, aconselhando contra concentrar todos os recursos em uma única altcoin. A diversificação, conforme ele explica, reduz o risco, enquanto uma avaliação realista do potencial da altcoin é crucial.

Outro ponto crítico é o histórico de segurança. Onishi alerta para a importância de verificar incidentes passados envolvendo hackers ou falhas de segurança na altcoin. Além disso, ele reforça a importância do uso de carteiras seguras, como as de hardware, e da participação ativa em redes sociais e comunidades online para estar atualizado sobre insights e possíveis problemas.

Por fim, o Community Manager destaca a relevância de verificar as atualizações regulares da equipe de desenvolvimento da altcoin. “Uma equipe ativa é geralmente um bom sinal”, finaliza.

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://thesouth.com.br/.