Sua Página
22/01/2024 às 20h17min - Atualizada em 22/01/2024 às 20h17min

Energia limpa, IA e transformação tecnológica: confira três importantes insights debatidos no Fórum Econômico Mundial de Davos

Velocidade das transformações foi fio condutor dos debates na Suíça

Kenneth Corrêa – especialista em inovação, negócios digitais, novas tecnologias, inteligência artificial e metaverso. Professor de MBA da FGV
Imagem de creativeart no Freepik

O Fórum Econômico Mundial deste ano, realizado em Davos, na Suíça, reuniu por alguns dias nos Alpes Suíços governantes, empresários, acadêmicos, executivos, jornalistas e líderes sociais para debater as questões mais urgentes da sociedade. 

Em momento desafiador para a economia global, somado a uma rápida transformação tecnológica e do mercado de trabalho, espera-se uma abordagem que propicie a transição para uma economia verde, digital e inclusiva, como uma vasta oportunidade para a criação de empregos, aumento do poder de compra e avanço no crescimento econômico sustentável. Uma parte significativa dos painéis do evento abordou questões relacionadas ao clima, energia e inteligência artificial (com a presença aguardada de nomes como o presidente-executivo da OpenAI, Sam Altman).

Assim como nos últimos anos, a Amazônia destacou-se como um tema relevante, juntamente com o investimento em energia renovável, atraindo, dessa forma, a atenção para o Brasil. 

Inteligência Artificial

Segundo ressaltou o CEO da OpenAI, Sam Altman, durante evento da Bloomberg no Fórum Econômico Mundial, em Davos, a evolução da inteligência artificial (IA) depende de avanços no setor de energia, e essa dependência existe porque a IA “consumirá muito mais energia do que as pessoas esperavam”, segundo Altman. 

“Modelos de IA cada vez mais complexos e profundos exigem enormes conjuntos de dados para treinamento. O processamento desses conjuntos de dados requer uma quantidade considerável de energia, e avanços no setor de energia - pautados em energia renovável, principalmente - são necessários para suportar a escala necessária. Além disso, pensando desde carros autônomos até data centers, é essencial contar com avanços no setor de energia para alimentar essas soluções na escala em que se apresentam, garantindo sua eficiência e confiabilidade operacional”, destaca o especialista em dados e inovação e professor de MBA da FGV, Kenneth Corrêa.

O CEO da Open AI afirmou que o caminho para avanços está nas fontes de energia amigáveis ao clima, como é o caso da energia solar. 

Energias renováveis

Os debates no Fórum Econômico Mundial mostraram que a implementação de medidas para serviços energeticamente eficientes é crucial para sustentar o crescimento econômico e alcançar metas de emissões líquidas zero. 

O documento "Transforming Energy Demand", divulgado no Fórum, destaca ações para melhorar a gestão energética, eficiência e redução de carbono, com alavancas benéficas comercialmente e tecnologias existentes para impactar a transição de forma significativa.

“Com o aumento populacional e da demanda por energia, especialmente nos mercados em desenvolvimento, políticas públicas e colaborações na cadeia de valor são essenciais para gerenciar o consumo de energia e reduzir a intensidade de carbono. Isso ajuda a mitigar custos, problemas de abastecimento e desbloquear benefícios comerciais, acelerando a transição e a melhoria da eficiência energética”, destaca o CEO da Elétron Energy, André Cavalcanti. Sempre conectada às revoluções sustentáveis, com grandes projetos executados, a empresa está investindo neste momento mais de R$ 200 milhões em um novo complexo solar no norte de Minas Gerais, baseado em sistemas agrivoltaicos.

Transformações tecnológicas 

Um relatório da empresa de consultoria PwC divulgado em janeiro mostra que, dentre os mais de 4,7 mil CEOs consultados, 35% estão otimistas em relação à economia, aumento significativo em relação aos 18% do ano anterior. Porém, em meio à crise climática e à inevitabilidade da tecnologia, grande parte dos CEOs (45%) estão preocupados com a possibilidade de seus negócios não serem viáveis em uma década se não houver reinvenção. O número era menor no ano passado, chegando a 39%. 

Quase três quartos dos CEOs acreditam que a tecnologia mudará significativamente a maneira como as empresas criam, entregam e capturam valor nos próximos três anos. Mais da metade acredita que a IA irá melhorar os produtos e serviços, e que os profissionais terão de se qualificar e adquirir competências na área. Os executivos demonstram preocupação em relação à segurança cibernética.

“As transformações tecnológicas podem ser altamente positivas para as empresas. A inteligência artificial (IA), em particular, emerge como uma aliada estratégica, oferecendo uma série de benefícios. Ao integrar soluções de IA em processos de negócios, as empresas podem otimizar a eficiência operacional, automatizar tarefas repetitivas e tomar decisões mais informadas com base em análises avançadas de dados. Isso não apenas reduz custos operacionais, mas também libera recursos humanos para se concentrarem em atividades mais criativas e estratégicas”, explica  Luis Gustavo Scalise, Head de Engenharia e Análise de Dados e Automação da Keyrus.  

Segundo o especialista, “A IA pode desempenhar um papel crucial na personalização de serviços e na melhoria da experiência do cliente. Ao analisar grandes volumes de dados, a IA pode antecipar preferências individuais, oferecendo produtos e serviços altamente personalizados. Em resumo, as transformações tecnológicas, com a inteligência artificial como aliada, não apenas modernizam as operações empresariais, mas também proporcionam oportunidades significativas para inovação, crescimento e competitividade no mercado atual”, conclui.

____

Kenneth Corrêa – especialista em inovação, negócios digitais, novas tecnologias, inteligência artificial e metaverso. Professor de MBA da FGV. Há mais de 15 anos desenvolve e monitora projetos de marketing e tecnologia, atendendo empresas como Suzano, Mosaic Fertilizantes, Leica Microsystems, entre outras. Diretor de Estratégia da agência 80 20 Marketing.

Elétron Energy

Presente no mercado desde 2012, a Elétron Energy oferece um ecossistema de soluções em energia, proporcionando eficiência e previsibilidade aos negócios. Com sede em Recife-PE e filiais em seis capitais brasileiras, o GRUPO ELÉTRON ENERGY é formado pela Elétron Gestão, Elétron Power, Elétron Energy, Mercúria Comercializadora e Juntos Energia. Em 2019 foi eleita a 2ª melhor empresa de Energia Elétrica do Brasil, e passou a fazer parte do fundo Americano de investimentos Alothon Group LLC. A Elétron integra o Pacto Global da ONU e também assume a responsabilidade de contribuir para o alcance dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Saiba mais: https://eletronenergy.com.br/

Sobre a Keyrus

A Keyrus é uma consultoria internacional especialista em Inteligência de Dados e Transformação Digital, dedicada a ajudar as empresas a melhorar seu desempenho, facilitar e acelerar sua transformação e gerar novos direcionadores de crescimento e competitividade. Colocamos a inovação no centro de nossas estratégias, apresentando propostas de valor baseadas numa combinação de cinco áreas principais e convergentes de especialização:

. Automação e inteligência artificial: fornecemos aos nossos clientes os meios para melhorar a produtividade e a precisão em todos os processos empresariais. Dessa forma, as empresas adquirem conhecimentos e podem tomar as melhores decisões.

. Experiência digital centrada no ser humano: a relação com os clientes e o envolvimento dos funcionários constituem dois dos maiores fatores de sucesso global do negócio. Ajudamos as empresas a imaginarem e criarem experiências digitais multimodais para alcançarem seus objetivos.

. Capacitação de dados e análises: os dados são inquestionavelmente a chave para o sucesso das empresas. Quando utilizados de forma inteligente, abrem oportunidades para enfrentar desafios presentes e futuros.  

. Cloud e segurança: dados na nuvem e plataformas digitais têm potencial de rever a forma como os dados são traduzidos em valor, ao mesmo tempo que trazem escalabilidade e flexibilidade aos negócios. 

. Transformação empresarial e inovação: para prosperar no ecossistema atual, as organizações precisam não apenas acelerar sua transformação digital, mas também adquirir competências para aumentar a adaptabilidade, resiliência e competitividade. 

Presente em mais de 22 países em quatro continentes, o Grupo Keyrus conta com 3.000 colaboradores. Para saber mais, acesse keyrus.com/latam/pt e siga-nos no LinkedIn em https://www.linkedin.com/company/keyrus 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://thesouth.com.br/.