Sua Página
23/11/2023 às 10h09min - Atualizada em 23/11/2023 às 10h09min

Black Friday: digitalização na logística minimiza problemas com entregas

Problemas com entregas - prazo, condições da mercadoria - estão entre os maiores motivos de reclamação dos clientes. Investir na digitalização de processos operacionais logísticos é minimizar riscos, observa especialista

Denny Mews, fundador e CEO da CargOn
Denny - Divulgação

A Black Friday está definitivamente incorporada ao calendário do varejo brasileiro. O comércio, aliás, já entra em contagem regressiva para a edição deste ano, que acontece durante a semana de 25 de novembro. Mas, para que as expectativas em torno da data não se revertam em frustração para empresas e consumidores, é preciso atenção em um ponto fundamental: a logística.

Segundo estimativa da empresa Synapcom 30% dos pedidos de encomendas despachadas pelo serviço postal do governo federal estão com algum atraso. Ou seja, a cada mil produtos, 300 chegam depois do tempo prometido ao consumidor. 

“Na Black Friday de 2022, no Reclame Aqui, um dos principais meios que os clientes têm para registrar queixas contra prestadores de serviço, o atraso na entrega liderou a lista de reclamações. Ou seja, não adianta apenas atrair clientes pelo preço ofertado e outras condições de pagamento se, o fundamental, é o cliente ter seu objeto de desejo em mãos, e isso não se concretizar por ineficiência logística”, afirma Denny Mews, fundador e CEO da CargOn, operador logístico digital de integração e automação de processos operacionais. 

Principais problemas registrados pelos consumidores segundo o site Reclame Aqui;

  1. Atraso na entrega: 20,88% das reclamações
  2. Propaganda enganosa: 16,59%
  3. Estorno do valor pago: 8,82%
  4. Produto errado: 6,15%
  5. Problemas na finalização da compra: 5,99%

Se certificar que o produto enviado seja de fato aquele adquirido pelo cliente; assegurar que a mercadoria chegue preservada e dentro dos prazos combinados são providências básicas para que se evitem dissabores para todas as partes. Assim se torna indispensável lançar mão de soluções tecnológicas que garantam uma logística eficiente. 

Denny Mews, fundador e CEO da CargOn

O executivo da CargOn, que trabalha há 20 anos na área, chama o processo de “logística assertiva”. Ele ressalta que “é essencial um bom trabalho para garantir o sucesso de uma marca, evitando danos à sua reputação decorrentes de entregas mal feitas“. 

Por isso, no rol de preocupações e providências que comerciantes (em especial do e-commerce) têm de observar nestes meses que antecedem a Black Friday, deve estar a busca por soluções em logística que apostem em recursos tecnológicos. “Preenchimento manual de planilhas e sistemas toma tempo precioso e aumenta consideravelmente as chances de erros. Digitalizar a logística não é luxo; é buscar eficiência”, afirma o especialista.

AS FUNCIONALIDADES

  • Transporte de cargas monitoradas, em tempo real via aplicativo, telemetria ou satelital
  • gestão automatizada do processo de carga e descarga, incluindo documentos e fluxos operacionais;
  • análise da logística para identificar riscos e potencialidades 

Mews observa que a Black Friday deste ano deve ser mais aquecida que a de 2022. A conjuntura econômica está mais favorável e, além disso, este ano é livre de eventos importantes como eleições e Copa do Mundo. “Portanto, será um momento de grande demanda por carga, o planejamento e a organização serão fundamentais para uma logística eficiente, e a tecnologia desempenha um papel decisivo nesse processo.”.

Para o fundador e CEO da CargOn, “A logística é uma das maiores dores dos varejistas e do e-comercce. O caminho, então, é buscar uma logística assertiva, para garantir que os produtos sejam entregues dentro do prazo prometido aos clientes, evitando atraso e problemas com a satisfação dos consumidores”, afirma 

A melhoria contínua da gestão logística é sinônimo de redução de despesas, aumento da lucratividade e, consequentemente, da satisfação dos clientes. Especialmente nos setores atacadistas e de distribuição, a otimização desses fluxos é a oportunidade para aprimorar a performance e desenvolver um diferencial competitivo muito relevante no mercado atual.

Confira as ações onde a tecnologia vai ser fundamental para realizar uma gestão logística eficiente;

- Automatize um dashboard; para criar um mapa visual experimente criar um dashboard com todas as informações do cliente, valor da compra, prazo de entrega e distâncias percorridas. Um dashboard reúne em um único lugar, de maneira fácil, visual e intuitiva, todas informações críticas necessárias para gerenciar uma entrega. Visualizar os pedidos dessa forma facilita criar esquemas de distribuição para clientes ou produtos mais rentáveis. Com o dashboard detalhado é possível planejar rotas com os melhores meios de transporte.

- Explore os recursos tecnológicos; a utilização da tecnologia em prol da gestão logística pode operar milagres.

Algumas ferramentas são mais do que fundamentais para garantir a veracidade das informações, automatizar tarefas e possibilitar uma gestão eficaz da distribuição. Entre as principais, destacamos algumas:

  • Roteirizador: auxilia no planejamento do transporte e da distribuição de mercadorias, através do cálculo de quilometragem, seja para contabilizar custos de frete ou auditar fretes terceirizados. Por isso dá suporte para definição de rotas, indicação de veículos conforme o tamanho das entregas e a rota percorrida e determina o tamanho da frota necessária para entrega.
  • WMS: o Warehouse Management System ou Sistema de Gerenciamento de Armazém é um verdadeiro banco de dados logísticos. Otimiza o tempo dos envolvidos no recebimento e na conferência, automatizando todo o processo e atualizando o sistema em tempo real. Sem dúvida uma peça essencial para a movimentação logística, gerenciando estoques, equipamentos e pessoas.
  • TMS: o Transportation Management System é bastante funcional para transportadoras e fornece um levantamento completo dos custos de logística. Uma  vez que auxilia a controlar informações relacionadas a fretes, entregas, eficiência de veículos e motoristas, rastreamento de produtos, roteiros de viagens até a emissão de documentos fiscais das cargas, como a emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e).

Por meio da tecnologia, é possível automatizar processos e, com isso, reduzir o índice de erros, diminuir custos, agilizar a realização de atividades e alocar recursos humanos em funções mais estratégicas ao invés de operacionais.

Os softwares permitem melhor gerenciamento das informações sobre clientes e a integração com e-commerces, facilitando a comunicação da logística com os setores de marketing e vendas.

A adoção e integração de um sistema de gestão empresarial pode tornar os processos de logística mais dinâmicos. Especialmente para o setor atacadista, distribuidor, softwares de gestão também podem ser integrados com áreas como compras, expedição, estoque, faturamento, comissões e vendas.

Roteirize as cargas: entrega no prazo e em perfeito estado é o que o cliente espera, entregas pontuais e rápidas significam rotas bem definidas e sem sombra de dúvida são o diferencial para qualquer empresa. Planejar rotas reduzem tempo, distância percorrida e os custos operacionais logísticos. 

Embora seja possível fazer esse roteiro manualmente, um sistema que automatiza esse trabalho acaba com o desperdício de tempo (e recursos) da equipe, que normalmente passa horas, mês a mês, para encaixar e otimizar cada entrega nesta rota.

Monitore o desempenho da área: uma empresa que não avalia seu desempenho, não enxerga oportunidades de melhoria e de crescimento frente à concorrência. Levantar e acompanhar indicadores de desempenho é questão de sobrevivência no mercado externo e fornece uma visão integral e real do cenário interno.

Para aprimorar o nível de serviço com a tecnologia; a logística de distribuição ocupa uma posição estratégica no mercado, com forte influência na economia. Por isso, merece ser monitorada, avaliada e aprimorada continuamente.

Seja verde: busque empresas mais limpas, monitore o impacto de gases nocivos e vamos trabalhar para termos uma Black Friday Verde.

Data driven: seja uma empresa data driven, ou seja, analise o histórico e prediga o futuro, dessa forma os impactos podem ser minimizados.

MAIS INFORMAÇÕES
• Sobre a CargOn: <https://cargon.com.br/>.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://thesouth.com.br/.